Serra dos Órgãos: Trilha Suspensa

Ultimamente tem sido cada vez mais procurado passeios que envolvam a natureza. Um passeio além de tranquilo, nos dá a sensação de paz e nos permite esquecer os problemas cotidianos. Melhor ainda quando fazemos esses passeios sem ter a preocupação de coletar dados para trabalhos de campo (como meu caso, cursando biologia haha). Mas, bricadeiras a partes, esses dias sai com minha família e os amigos da minha irmã pra curtir o friozinho da serra e conhecer uma nova trilha.
Seguimos em direção à Teresópolis, na Região Serrana. Não é muito longe de onde moro (na capital), deve dar mais ou menos 1:30 h, porém, naquele dia estava tendo obra na serra e acabou que demorou um pouco mais para chegarmos.
Aproveitando o trânsito na serra, demos uma paradinha para tirar foto com o "Dedo de Deus" (essa montanha que está no fundo). É uma parada de lei, exageradamente falando é como se você fosse ao Rio de Janeiro e não tirasse foto no Cristo Redentor haha.
Ao longo de um certo trecho da serra existem vários caminhos de trilhas para fazer, e, por isso, é muito comum ver pessoas em grandes ou pequenos grupos com equipamentos de montanhismo.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas sentadas, árvore, atividades ao ar livre e natureza





Assim que chegamos à Serra dos Órgãos informamos que iriamos visitar a Trilha Suspensa e cada um pagou R$15, porém, menores de 12 anos não pagam. Ah, moradores de lá tem um desconto.
Subimos, então, com o carro por um caminho um pouco estreito, apesar de em algumas partes termos que dividir o caminho com um outro carro. A trilha Suspensa é a última, então tivemos que ir ao topo, no último estacionamento. Existem outras trilhas ao longo da "estrada", porém, dependendo de qual você vá ou do dia que você vá, tem que deixar o carro em um certo trecho e ir andando a pé.



É possível ver alguns trechos da cachoeira, mas é proibido o banho, afinal, essa água é usada para o consumo. Inclusive tem um lugar ali perto parecido com um bebedouro que você pode encher sua garrafinha d'água.
A trilha suspensa leva esse nome porque ela é feita através de uma ponte de madeira, sendo o seu nível de dificuldade 1. Que significa isso Mandy? Quer dizer que qualquer pessoa independente da idade, se pratica ou não atividade física pode fazer essa caminhada. E também que a distância é entre 1 à 4 km, considerada uma trilha leve.
Apesar de ter gostado bastante do passeio, infelizmente não chegamos até o final da trilha, pois o local onde dava o acesso ao mirante, estava bloqueado/fechado. Mas, eu aconselho muito o passeio, um ótimo lugar pra se distrair e entrar em contato com a natureza.

Lá é tão legal que fiz quase um book haha, por enquanto só postei algumas fotos no instagram e essas três últimas são exclusivas! Mas, e vocês curtem passeios assim? Já fizeram alguma trilha? Se sim, me digam suas experiências. Ultimamente tenho feito um projeto de ir em mais passeios assim, então, sim, teremos bastante novidades aqui! Aguardem.

beijos,
Mandy

Aniversário de 1 ano do blog!

Oi oi gente! O blog fez um ano de aniversário dia 1º de julho, no dia infelizmente eu estava com uma prova e três trabalhos e artigos para fazer, então não consegui nem escrever nada comemorando. Mas, achei que essa data não poderia passar em branco e mesmo em atraso, deveria fazer um post comemorando.
E pra comemorar essa data tão especial pra mim, eu resolvi fazer uma TAG, respondendo algumas perguntas que volta e meia alguém me faz sobre o blog.

1. De onde você tirou a ideia do nome?
Essa é a pergunta mais frequente, muitos adoram o nome e acham super criativo. Em 2006, quando foi lançado o clip que a Alanis Morissette regravou da música "Crazy". Eu gostei tanto da música que a partir daquele dia qualquer coisa que eu fazia eu queria colocar a frase "We're never gonna survive, unless we get a little crazy" (Nós não vamos sobreviver nunca, a menos que sejamos um pouco louco), que por sinal é o título do blog haha. A inspiração veio dessa música e acabei gostando tanto do nome que deixei assim mesmo haha. Afinal, todos somos um pouco loucos, faz todo sentido, não?



2. Se o nome do seu blog é "De loucos todos somos um pouco" por que o nome da sua página do Facebook é diferente?
Então, a minha página do Facebook é "Blog Mais um Gole de Café" e na época eu tinha criado pra fazer algo junto com a minha irmã, mas acabou não indo muito pra frente. Acabei resolvendo reaproveitar e quando criei o blog, o primeiro nome que eu pensei foi esse, porém como já estava em uso resolvi mudar. Contudo, por também gostar do nome resolvi deixar como estava e não mudar rs.

3. Como você definiria seu blog?
Desde sempre eu amo o universo de blog, conhecendo pessoas novas e compartilhando ideias. Quando eu resolvi criar esse blog, minha ideia era fazer algo voltado somente à biologia, porém achei que ficaria bastante limitada e não me sinto muito bem com a ideia de ficar "presa" à um único tema. E foi inclusive até por isso que eu resolvi escolher um nome neutro pro blog, onde eu pudesse escrever os mais variados assuntos que eu julgo ser interessante, desde os de entreterimento à acadêmicos.
4. Algo que você mudaria.
Minha vontade é conseguir ficar ativa com o blog inclusive quando eu estiver em aulas na faculdade, por enquanto está um pouco puxado fazer isso, mas vamos tentar né? Por que não? Outra coisa que eu estou elaborando é ficar mais ativa na página ao invés de usá-la do jeito que está atualmente, mas estou vendo uma forma mais ideal para interagir mais lá e ser mais ativa também.

Eu quero agradecer à todos vocês que seguem meu blog e/ou minha página, me dão sugestões de assuntos para escrever. Fiz bastante amizades aqui durante esse um ano que passou e espero fazer ainda mais. Muito obrigada mesmo à todos vocês!

beijos da Mandy.

[Livro] Nerve - Jeanne Ryan

Fiquei um tempinho sumida, mas não desistam de mim haha. Esse final de período foi bastante corrido com várias provas, trabalho e estágio, mas entrei de férias oficialmente na quarta (pelo menos das aulas haha) e vou conseguir dar uma atenção melhor pro blog. Vi que muitas pessoas gostaram da resenha que eu fiz do livro "Não pergunte se ele estudou" e se interessou principalmente no curso que eu comentei no post, farei assim que possível um post com mais detalhes do curso!
Arquivo pessoal. Obs: Valeu Amanda, pelo livro emprestado haha.
Sem mais demoras, o post de hoje é sobre a resenha do livro NERVE, que eu não sabia que existia quando assisti ao filme (resenha do filme). NERVE é um jogo de desafios que virou a sensação dos jovens, todo mês vários jovens se inscrevem para participar dos desafios ou apenas assistir como observadores, vejo isso como uma espécie de Big Brother mensal. Os observadores tem a opção de assistirem o jogo ao vivo ou em sua casa, porém, dependendo da opção o valor a ser pago aumenta.
Ao contrário do filme, no livro Venus é uma garota tímida que fica nos bastidores do teatro, responsável pela checagem dos figurinos e maquiagens dos alunos. Cansada de ser a sombra de sua melhor amiga Sydney, resolve participar da seleção do jogo. Faz alguns desafios bobos, porém acabam sendo constrangedores e talvez por seu jeito meio desajeitado acaba sendo escolhida para participar do jogo que dura uma longa noite.
O primeiro ponto que eu observei durante a leitura é que o livro e o filme são totalmente diferentes, sei que é normal ter alguns detalhes que são trocados nos filmes normalmente. Mas, no caso de NERVE a questão das trocas acontece em tudo, a vida da personagem e inclusive os desafios são completamente diferentes. No livro a grande maioria dos desafios acaba levando para o lado sexual, um tanto chato e parecendo que quem controla o jogo são um bando de tarados. Enquanto no filme, os desafios são bem aleatórios e envolvem mais adrenalina, e a intenção maior é levar o público a loucura com a Vee e o Ian (que fazem dupla nos desafios) completando eles.
Outro ponto meio fraco do livro foi que ele conta em dois capítulos e durante algumas cenas a história de uma participante do jogo anterior, porém deixa completamente em aberto e eu até agora não sei o que aconteceu com ela. Quem souber, me diga haha. E novamente, assim como no filme, os pais fizeram um papel bem vago e sem importância, e podiam ter sido destarcados tranquilamente.
Contudo, o livro é até bem agradável de ler, gostei principalmente do desafio final. Foram desafios interessantes e deu pra conhecer mais os personagens, ou melhor, o pior lado deles. Gostei da reviravolta que o livro fez, mas acho que se juntasse com o final do livro seria mais interessante ainda.
Uma coisa que eu não comentei no post que eu fiz sobre a resenha do filme foi que existe até um aplicativo jogo que pode ser baixado. Ele simula os desafios que são feitos no filme, não cheguei a baixar por achar algo realmente desnecessário. Sei que é pura jogada de marketing, mas parece que quem criou o aplicativo ou joga isso não entendeu direito a mensagem que tanto o livro quanto o filme querem passar ao público.

[Livro] Não pergunte se ele estudou - Renato Alves

Tinham me pedido pra fazer a resenha desse livro há um tempinho atrás no meu post (3 dicas essenciais de estudos). Mas, eu fiquei um pouco atarefada na faculdade durante esse tempinho que sumi e não estava conseguindo dar atenção ao blog, mas aqui estou!
Como já havia dito eu ganhei esse livro como um bônus do curso de memorização que eu fiz com o Renato Alves. O conteúdo dele não é voltado apenas ao aluno que quer melhorar a qualidade do seu estudo, mas também para os pais e professores, pois auxilia a entender melhor quais são os sinais que o seu filho/parente/aluno/você estão querendo passar. Como assim, Mandy? O autor diz que quando a pessoa diz, por exemplo, "não gosto de tal matéria", não significa que ela realmente não goste daquilo. E sim que, seria um sinal demonstrando que está com dificuldade naquela disciplina e não sabe como estudá-la. E é exatamente por isso que é um livro interessante para os responsáveis e os professores (iniciantes ou não) lerem, pois não basta cobrar que o aluno/a pessoa estude tal matéria se ele não sabe nem por onde começar. E isso poderia ser uma ótima dica aos licenciados e licenciandos a começaram o primeiro dia de aula já explicando como vai ser a matéria e dando dicas de como estudar.
Figura: Sugestão do autor paara uma mesa de estudos, caso não tenha.
Esse livro é basicamente um complemento do curso, tem algumas técnicas de memorização, técnicas para melhorar a leitura (ler um texto grande e saber o que leu quando chegar no final) e organização nos estudos sem que você atrapalhe/esqueça da sua vida social (como eu já fiz várias vezes haha). Só que, pra mim, acho ideal fazer o curso e ler o livro junto, porque o curso tem um conteúdo mais aprofundado com mais técnicas e dicas. Depois que eu fiz esse curso sou outra pessoa na minha vida acadêmica, minha postura; memória e notas, por exemplo, mudaram completamente. Se quiserem posso até fazer uma comparação rs.

Obs: Lembrando que não estou ganhando dinheiro pra fazer propaganda aqui no blog, estou falando e recomendando porque acho importante passar adiante o conhecimento e técnicas que me ajudaram e que podem ajudar vocês.
Topo