[Filme] Procurando Dory - Andrew Stanton, Angus MacLane

27 julho 2016

Olá,
mas não era ontem o dia de postar sobre filmes e livros? Cadê as curiosidades de biologia? Acalmem pequenos gafanhotos, hoje é um bônus dois em um. Comentarei sobre um dos filmes mais fofos do mundo e a mensagem que eles passam, de conscientização ambiental.
Dory, a peixinha mais fofa do mundo! <3
Nome do filme: Procurando Dory (Nome original: Finding Dory)
Diretor(a): Andrew Stanton, Angus MacLane
Gênero: Animação
Data de lançamento: 30 de junho de 2016 (Brasil)
Duração: 1 h 35 min
Nacionalidade: Estados Unidos da América (EUA)
Distribuidor: Disney PIXAR
Trailer do filme:

Comentários: Depois de quase 13 anos, finalmente fizeram uma sequência do filme "Procurando Nemo" e dessa vez colocando como foco principal a peixinha atrapalhada e esquecida Dory. Eu estava super empolgada em ver esse filme, primeiro porque eu particularmente amo animações, e segundo porque é um filme que lembra muito a minha infância assistindo a busca incansável de Marlin e Dory pelo Nemo. Ao longo do filme a nossa querida Dory vai tendo alguns insight e lembrando de sua família e resolve ir em busca deles. Eu consegui finalmente ver esse filme no sábado passado com o meu namorado, e posso afirmar que o filme é bem fofo e dá pra tirar várias gargalhadas, sem contar que nesse filme podemos ver a Dory em miniatura que é a coisa mais linda *-*

Tem como não amar esse cotoco de gente? Tentei achar dublado ou com legendas em português, mas não consegui. Alguns filmes de animação, principalmente os da minha infância, só consigo assistir dublado, legendado parece que não são eles haha, coisa minha.

Aconselharia assistir o filme? Absolutamente, sim!

Finalmente, depois de comentar sobre o filme e todo o momento fofura que ele proporciona, vamos falar sobre o que interessa não é mesmo? Mas o que afinal podemos aprender com procurando Dory? Assim como o filme anterior, "Procurando Nemo" a mensagem principal parece ser ignorada para a maioria das pessoas e eu como estudante de biologia, é meu dever alertá-los! Reforçando a mensagem do primeiro filme novamente "existem muitos peixes lindos e fofos que nos encantam com suas cores ou depois de uma historinha de um filme que vimos, mas o lugar real deles não é no seu aquário, mas sim no mar. Mas ao invés disso parece que algumas pessoas parecem não se importar com nada e somente com o seu próprio bem estar, ignorando totalmente a mensagem de um filme que busca de uma forma bem bonitinha transmitir o quanto é importante a conservação ambiental, de modo que só naquele ano de 2003 aumentaram as vendas do peixe-palhaço.

Peixes-palhaços e anêmona-do-mar
Assim como no filme, essa foto mostra claramente a relação do peixe-palhaço com a anêmona-do-mar, eles possuem uma toxina em suas escamas que permitem o abrigo do peixe no seu interior. Assim, os peixes conseguem se proteger de seus predadores e as anêmonas conseguem se alimentar mais facilmente, pois as cores chamativas dos peixes conseguem atrair peixes maiores, com os quais a anêmona se alimenta. Os peixes-palhaços que vivem em aquários não produzem o muco protetor, pois costumam não viver juntamente de anêmonas, e, quando devolvidos ao mar costumam evitá-las, tornando-se bastante vulneráveis longe delas, pois além de serem chamativos, possuem o nado relativamente lento. Em regiões como Filipinas, partes da Tailândia e do Sri Lanka já houve a extinção local do peixe. O problema maior do peixe-palhaço criado em cativeiro é quando são retirados diretamente do mar, ao invés dos criadores realizarem a reprodução em cativeiro, onde é algo relativamente mais simples, pois eles prendem seus ovos em uma rocha ou um recife de coral.

Mas Mandy e a Dory? Você só disse até agora do Marlin e Nemo
A Dory é o peixe conhecido como cirurgião-patela, são mais difíceis de criar em cativeiros por conta do seu método reprodutivo, que consiste em lançar o esperma e os óvulos numa coluna de água, os quais irão flutuar livremente até o momento em que se unem para a formação de novos peixes, de forma que 100% dos peixes são retirados do oceano, enquanto que o peixe-palhaço ainda consegue se reproduzir em cativeiro. E para evitar que ocorra a extinção deles assim como ocorreu em alguns lugares de peixes-palhaços, ativistas fizeram a seguinte petição, que pede a Disney que fale com os fãs de procurando Dory, que não comprem o cirurgião-patela. Felizmente eles conseguiram!

Uma foto da campanha que está circulando pela internet é essa abaixo, diz basicamente de maneira resumida, o que eu já citei acima.

Então é isso gente, eu sei que esses bichinhos são fofos e acabam conquistando nossos afetos devido ao jeito com que eles são tratados no filme, e nos envolvemos com a história deles. Mas como vocês podem ver no filme eles são super felizes em seus habitats naturais, então pra que tirá-los deles? Vamos ver o filme sim, mas não degradar a natureza! Ao invés de querer comprar um de verdade, por que não um de pelúcia? 

Um exemplo de site onde pode encontrá-los: http://pt.aliexpress.com/cheap/cheap-nemo-plush.html
Reforçando novamente a mensagem do filme: o lugar de peixe é no seu habitat e não no aquário, vamos prestar mais atenção na real mensagem que é passada durante o longa-metragem e não ficar apenas focado na fofura dos personagens e querendo levá-los para casa.

Até logo,
Mandy.

[Filme] Uma família em apuros - Andy Fickman

26 julho 2016

Olá,
hoje é dia dos avós, já deram parabéns à eles? Eu sou muito grata aos meus avós, pois eles ajudaram a minha mãe a me criarem enquanto ela trabalhava. Aprendi muita coisa com eles, e acredito que vocês também, eu atualmente só tenho dois avós (minha avó materna, com quem eu moro desde que nasci, e, meu avô paterno). Bom, eu queria fazer uma singela homenagem aos nossos avós e fiquei pensando boa parte do dia até que me veio a mente esse filme que é um dos meus favoritos.
Nome do filme: Uma família em apuros (Nome original: Parental guidance)
Diretor(a): Andy Fickman
Gênero: Comédia
Data de lançamento: 11 de janeiro de 2013 (Brasil)
Duração: 1 h 40 min
Nacionalidade: Estados Unidos da América (EUA)
Distribuidor: FOX Filmes
Trailer do filme:
Comentários: Artie e Diane são os avós com quem as crianças terão que passar juntos por 5 dias, porque seus pais terão que viajar, isso não seria nenhum problema se eles passassem mais tempo com os netos. Acontece que Alice não curte muito o método de educação que seus pais podem oferecer aos seus filhos e os afastam cada vez mais de sua família, porém acaba precisando recorrer a ajuda deles para tomar conta de seus filhos. Ao longo do filme acontece muita bagunça, os avós querendo conquistar os netos, mas entram em conflito com o jeito moderno de educação que a mãe os ensina e no final acabam fazendo uma mistura com o próprio método, de um jeito atrapalhado.
Acredito que muitos já assistiram esse filme, só eu já perdi a conta de quantas vezes o vi, e, é ótimo para dar risadas, e o mais importante aproximar a família! Todos nós possuímos nossas diferenças e é isso que é tão legal, o que devemos fazer é aprender a lidar com elas e respeitar as pessoas, ter mais paciência com o próximo. Uma das coisas que eu mais gosto nesse filme é o modo que ele nos mostra que devemos dar atenção aos pequenos detalhes, nos divertir mais com nossa família, conversar e resolver nossos problemas, afinal toda família tem o seu não é mesmo?! Dê valor à sua família, aos seus avós e curtam cada momento que passam juntos.
Aconselharia assistir o filme? Sim

Aproveite o dia de hoje e dê um abraço bem apertado em seus avôs, não só hoje, como todos os dias, se possível, afinal, todo dia é dia deles!

Até logo,
Mandy.

10 curiosidades sobre aranhas de modo geral

21 julho 2016

Olá, como estão?
Bem, como eu disse no post de terça (19/7), eu tive uns probleminhas alguns dias atrás e acabou atrapalhando o meu cronograma do blog, mas felizmente, já consegui resolvê-los e a partir de semana que vem as postagens serão feitas nos dias corretos! Hoje será o primeiro post com essa temática, vai se chamar "quarta curiosa" haha e irei trazer sempre algumas curiosidades de biologia e também irei utilizar o espaço para conscientização ambiental.
Bem, para estrear com o quadro, começaremos com alguém que não é vista com tanta simpatia pelas pessoas: as aranhas.
Um grupo pequeno ama e um outro maior tem pavor
1. As aranhas são seres pertencentes do filo Arthropoda e classe Arachinida. Assim como elas, outros animais como: escorpiões, carrapatos e ácaros também compõe o grupo dos aracnídeos, que apesar da diferença de forma de cada um, existem muitas características em comum. O corpo dos aracnídeos é dividido em cefalotórax e abdome, podendo também se chamar de prossomo e opistossomo, respectivamente. No caso dos ácaros essa divisão não é tão perceptível.

2. As aranhas não possuem mandíbulas para triturar o seu alimento, possuindo então duas estruturas que auxiliam durante a alimentação: quelícera e pedipalpos, ambos encontrados no cefalotórax. O pedipalpo tem como função sensorial, servindo para selecionar o alimento, segurá-lo e levá-lo à boca, porém, nos machos, também possui a função copulatória. Já no caso das quelíceras, podem ter diversas funções como: inocular veneno, no caso de algumas aranhas; manipular, e, em algumas espécies, podem, rasgar e triturar alimentos; carregar ovos e até mesmo cavar buracos.

3. Algumas aranhas possuem glândulas de veneno, de modo que ao furar sua vítima com suas presas, ela injeta o veneno de modo suficiente para conseguir paralisar ou até mesmo matar suas vítimas, o que de certa forma faz com que tenha certeza de que se alimentará de forma segura. 
4. Somente a família Uloboridae não possuem glândula de peçonha, compensando tal fato com a capacidade de envolver de forma ágil suas presas em seda com suas pernas dianteiras particularmente longas.
5. A maioria das aranhas não comem suas presas inteiras, sendo assim, é expelido enzimas digestivas no animal ou no seu interior, sendo este utilizando as presas, no caso de algumas aranhas, de modo que deixe o exoesqueleto do animal mais ou menos intacto. Em seguida, é sugado os restos liquefeitos para o estômago através de pêlos nas quelíceras e na boca, funcionando como filtro. Já outras espécies mastigam suas presas com "dentes" serrilhados nas quelíceras (como mostra a imagem a cima) antes de vomitar os fluidos digestivos no corpo do animal e sugar os restos liquefeitos.
6. Apenas algumas espécies como a aranha-caranguejo possuem quelíceras extremamente fortes, capazes de perfurar sua presa para injetar o líquido digestivo. Isso permite que a aranha possa se alimentar mais tarde, tornando mais fácil para ela sugar os restos liquefeitos de sua vítima.
7. Fiandeira é o local onde ocorre a produção da seda, localizado no final do corpo, é aonde ela tece a teia. Contudo, no caso das aranhas saltadoras, ela também é utilizada como um espécie de paraquedas, para que consiga controlar sua descida com segurança, caso haja uma queda ou tenha que saltar em busca de uma presa. Algumas espécies podem usar a seda também como revestimento de seus ovos (ooteca) em um tentativa de protegê-los de outros predadores. As viúvas-negras (Latrodectus) realizam a tanatose (comportamento de fingir que está morto) quando retirada de sua teia.
Aranha tecendo a teia. Crédito: Biancophoto
8. Existem oito espécies da aranha armadeira (Phoneutria), são as únicas que não fazem teias, utilizando sua seda como revestimento de seus ovos (ooteca); são solitárias, não tem residência fixa e de hábitos noturnos; são consideradas caçadoras ativas e muito agressivas. Um objeto que a faça se sentir ameaçada, chegando numa distância aproximada de 30 à 40 cm, pode fazer com que a aranha arme o bote, ficando praticamente de pé, encolhendo os dois últimos pares de pernas. Suas pernas dianteiras podem chegar até 17 cm de envergadura.

Aranha armadeira com sua ooteca
No vídeo abaixo podemos ver exatamente o momento em que a aranha se levanta, se "armando", fazendo jus ao nome. Quem fez o vídeo cometeu um erro ao chamá-la de aranha caranguejeira, quando na verdade é aranha armadeira. Outra coisa super irresponsável que acontece durante o vídeo é o homem querer que o cachorro "ataque" a aranha, pois sua peçonha tem ação neurotóxica e cardiotóxica, podendo muitas vezes ser fatal.


9. Algumas espécies de tarântulas, também conhecidas como caranguejeiras, possuem pêlos chamados de urticantes, que funcionam como sua arma de defesa quando se sentem ameaçadas. Ao esfregar as patas traseiras contra o abdome, as tarântulas podem lançar uma nuvem desses pêlos que são compostos por múltiplas farpas e podem causar forte irritação nos olhos, pele e vias respiratórias. Uma curiosidade é que por serem finos demais, torna-se muito difícil extrair os pêlos da córnea do paciente, sendo assim, é aconselhável  que os criadores de tarântulas utilizem óculos de proteção ao entrar em contato com esses animais.
10. Theraphosa Blondi, é a maior espécie de aranha caranguejeira já encontrada no mundo. Nativa do norte da Amazônia, Suriname, Venezuela e Guiana. Tem um comportamento considerado bastante agressivo e suas picadas, apesar de não serem tão tóxica aos seres humanos, podem provocar náuseas, sudorese e muita dor.
Fêmea da Theraphosa Blondi e a mão de uma mulher para uma escala comparativa de tamanho. Crédito: http://spiderbytes.org/tag/theraphosa-blondi/
Curiosidade extra: Na verdade, essa não é sobre as aranhas em si, é mais sobre mim mesma. Eu tenho pavor de aranhas, mas mesmo assim esse ano eu resolvi fazer uma oficina de identificação de aranhas peçonhentas brasileiras, durante a semana de biologia na UFRJ. Achei um máximo! Tinham três caranguejeiras expostas para tocarmos, mas mesmo morta, não tive coragem de mexer. O máximo que eu fiz foi ver a aranha marrom e a armadeira na lupa (que também estavam mortas, claro), e umas outras em uns vidrinhos. Contudo, apesar do meu grande medo, confesso que me agrada estudar um pouco sobre elas! Depois eu faço uma postagem sobre outras curiosidades sobre elas haha.

Fonte:
Hypescience

Mandy.

[Livro+Filme] O caçador de pipas - Khaled Hosseini

20 julho 2016

Olá!
Hoje é dia considerado o dia do amigo e o dia internacional da amizade e nada mais interessante do que comentar sobre o livro e o filme do médico escritor afegão, Khaled Hosseini: "O caçador de pipas."
Nome do livro: O caçador de pipas
Autor(a): Khaled Hosseini
Editora: GloboLivros
Número de páginas: 368
Comentários: O caçador de pipas é o primeiro romance do autor afegão, Khaled Hosseini e é um fenômeno editorial desde seu lançamento, em 2003. Muitos falavam desse livro pra mim, o quanto era impactante e por isso eu tentei ao máximo evitá-lo. Com o passar do tempo e a curiosidade aumentando cada vez mais sobre o famoso "O caçador de pipas", resolvi finalmente ler. E sem sombra de dúvidas ele me surpreendeu ainda mais. O livro conta uma história emocionante de amizade entre Amir e Hassan, dois meninos que vivem no Afeganistão da década de 1970. Amir é inseguro e está sempre em busca da aprovação do pai enquanto que Hassan é valente, leal e generoso. Apesar de diferentes, Hassan de origem hazara e Amir de origem pashtun, os dois crescem junto, com as mesmas brincadeiras e assistindo os mesmos filmes. Até que um dia, durante um campeonato de pipas, Amir perde a chance de defender Hassan - e esse episódio marca a vida dos dois amigos para sempre. Vinte anos mais tarde, quando Amir já está estabelecido nos Estados Unidos, ele retorna ao Afeganistão dominado pelo regime Talibã e tem a oportunidade de acertar as contas com o passado e encontrar aquilo que sua nova realidade não pode lhe conceder: a redenção. 
Esse livro é sem dúvida um dos melhores livros que eu já li, riquíssimo em detalhes e faz com que você se sinta dentro da trama. Ao longo da leitura, senti todas as possíveis emoções e uma coisa eu aprendi: livros assim devem ser evitados em época de prova (digo isso, pois eu quando eu li o livro foi plena época de vestibular, um dos momentos que eu precisava estar o mais neutra possível e resolvi fazer a loucura de ler e ter uma variação enorme emocional). Confesso que em uma parte do livro eu fiquei muito mal e parei por quase duas semanas de ler, estava revoltada e indignada. É uma história bem marcante e difícil de ser esquecida, uma mistura de amizade, medo, insegurança, traição, redenção, enfim.
Aconselharia a leitura do livro? Sim
Cena do filme: Hassan e Amir soltando pipa durante o campeonato.
O filme por sua vez, apesar de ter 128 min, apresenta a história tudo muito rápido, de forma compacta, e, um tanto "superficial". Infelizmente, filmes e livros parecem seguir caminhos opostos e o cinema costuma não ser tão fiel à literatura, mesmo tentando ser bastante fiel ao livro, não consegue alcançar tamanha riqueza que é o livro. Ainda sim, o filme tem seu ponto positivo: ser incomparavelmente mais leve do que o livro, e eu recomendo, acho até um filme muito bom, mas acho ideal ler o livro primeiro antes de assistir o filme.

Trailer do filme:

Mandy.

Comer de 3 em 3 h realmente funciona?

19 julho 2016

Olá,
domingo eu estava olhando no Facebook e me deparei com uma matéria de jornal comentando sobre a polêmica regra que a maioria dos nutricionistas falam, a alimentação de 3 em 3 horas (h) ser considerada a correta. Esse tópico é debatido há anos principalmente entre os grupos de pessoas que estão seguindo alguma dieta, seja para emagrecer ou para o ganho de massa muscular. Existe um grupo que acredita fortemente que o objetivo só será alcançado se manter à risca a dieta alimentar enquanto o outro, demonstra por A + B que todos os argumentos citados pelo grupo anterior não passa de mitos que são passados de geração à geração.
Assim que eu resolvi voltar a malhar e melhorar minha alimentação, eu também cometia esse erro. Procurava em todos os lugares algo que pudesse me ajudar na reeducação alimentar e em todos os lugares, inclusive baixei uns aplicativos para controlar a quantidade de calorias ingeridas e todos eles me levavam ao seguinte caminho: comer de 3 em 3 h. 
Eu sentia muita dificuldade de comer nos horários pré-determinados, não era sempre que eu sentia fome, mas de tanto ouvir o pessoal da academia falando isso e em vários locais da internet, resolvi apenas aceitar. Até que com o tempo eu fui parando de seguir aos poucos à risca, decidi comer apenas quando eu tivesse realmente fome, porém com uma certa culpa, que logo passou quando consegui ver os meus resultados obtidos, consegui perder 4 kg depois que parei de me forçar a comer mesmo sem vontade. E com a notícia que veio de novo à tona sobre esse tema resolvi pesquisar mais o assunto e achei alguns sites e artigos bem legais.

1. Você não tem que fazer as seis refeições diárias para acelerar o seu metabolismo e mantê-lo assim, pois a elevação do metabolismo que é originada pela alimentação tem relação direta com a quantidade de calorias e nutrientes ingeridos.
2. Você não vai perder sua massa muscular se ficar 3 h sem comer, a gliconeogênese (processo de síntese de formação de novas glicoses) ocorre em jejuns prolongados após um exercício rigoroso ou não.
3. Se você se sente confortável assim com essa dieta de 3 em 3 h e realmente sente fome durante esse período, coma! A questão é as pessoas pararem de querer comer sempre só por causa de uma dieta, mas é claro, consulte um nutricionista e fale a respeito disso.

Fonte:
Matéria do jornal Extra: Regra de comer de três em três horas para emagrecer é mito.
Blog: Senhor Tanquinho, falando mais a respeito e com vários artigos sobre o tema

Mandy.

Obs.: Tive uns probleminhas e não pude postar no dia certo esse tipo de matéria (ontem), mas achei importante postar hoje do que esperar para segunda que vem, porém, na próxima semana as postagens serão feitas nos devidos dias.

[Livro] O assassinato de Roger Ackroyd - Agatha Christie

12 julho 2016

Olá!
Eu tive alguns probleminhas de formatação de texto na publicação de ontem, pois, já havia escrito aquele texto no Word e quando fui passar pra cá o Blogger não aceitou muito bem o formato original, tentei ajustar e ficou menos pior haha. Hoje, vou comentar um pouco sobre um livro que acabei de ler da Agatha Christie, como já perceberam, eu sou super fã de um romance policial (visto que postei dois livros seguidos desse gênero haha). E ler esse livro da Agatha, me deu uma vontade absurda de ler os tantos outros que ela tem, tanto é que comprei 8 livros dela nesse final de semana 
Nome do livro: O Assassinato de Roger Ackroyd
Autor(a): Agatha Christie
Editora: Globo Editora
Número de páginas: 296
Comentários: Esse é o 4º livro da série de casos investigados pelo detetive belga, Hercule Poirot, escrito em 1926 e sendo uma das mais famosas histórias da Rainha do Crime, Agatha Christie.
A trama acontece em uma pacata vila chamada King's Abbot, onde uma série de crimes, aparentemente sem respostas acontecem e despertam o interesse de uma senhora solteirona e sagaz, Caroline Sheppard, irmã do médico e narrador do romance, Dr. Sheppard. O primeiro crime é a morte do Mr. Ferrars, o segundo de sua esposa Mrs. Ferrars e o último de Roger Ackroyd, apesar dos laudos dado por seu irmão dos dois primeiros casos, Caroline tem sua própria teoria do que realmente aconteceu. Após a morte do tio, Flora Ackroyd, pede ajuda para Hercule Poirot para investigar o assassinato e descobrir toda a verdade. Poirot, por sua vez, pede para que Dr. Sheppard seja seu auxiliar durante a investigação do crime, e assim segue a história, com o médico detalhando cada passo da investigação, suspeitando de todos, porém, acusando ninguém, colocando suas suspeitas em segundo plano, e, mostrando em primeiro o ponto de vista do detetive.
É uma narrativa muito tranquila de ler e eu recomendo fortemente à todos! Caroline Sheppard, é uma personagem incrível, e ajuda ao longo da história com seus palpites sobre o caso, ela é super engraçada, um amorzinho!  Poirot, por sua vez é um detetive super figura com seu lema "use suas células cinzentas".
Aconselharia a leitura do livro? Sim, com certeza!
Observação: Aconteceu um erro na sinopse dessa nova edição, falando que quem procura os serviços do detetive Hercule Poirot é Caroline, enquanto na verdade é a Miss Flora Ackroyd. Eles disseram que irão consertá-lo

Mandy.

Sedentarismo: o surgimento e as consequências deste estilo de vida

11 julho 2016


Sedentarismo é considerado o mal do século, ocorrendo através da ausência ou minimização de atividades físicas realizadas no corpo, sendo estas não necessariamente a prática de esportes, mas todo e qualquer movimento realizado pelo corpo. Contudo, o conceito de sedentarismo vai muito além disso, tendo como relação principal a quantidade de calorias que cada pessoa gasta semanalmente. Sendo assim, em média, para uma pessoa poder ser considerada ativa é preciso que ocorra a queima de 2.200 calorias por semana, sendo 300 calorias por dia.
Ao contrário do que muitos imaginam o sedentarismo não é algo recente, estudos apontam que o surgimento foi no último período do Neolítico, denominado Nova Pedra e Pedra Polida. O motivo disso era que durante esses anos o homem começou a produzir mais alimentos, surgindo também às primeiras comunidades, moradias e uma agricultura primitiva, de modo que levou o homem a diminuir a necessidade de caça constante para se alimentar, bastando apenas conseguir um local seguro e com um solo fértil para se instalar, caçando apenas carnes e peixes. Porém, ainda existiam povos que continuavam vivendo como nômades, e, constantemente saqueavam as pequenas aldeias em busca de suprimento.
Em teoria, independe de idade ou sexo para saber quais são as pessoas mais propensas a adquirir hábitos sedentários. A diminuição de atividades físicas, ao contrário do que muitos pensam, não começa conforme ficamos mais velhos, mas sim, quando ainda somos jovens. Isso pode ser notado nas escolas, durante as aulas de educação física, onde, em sua maioria meninas que após atingir a puberdade, passam a querer participar cada vez menos das aulas, assim como, se movimentarem ainda menos, passando, a maior parte do seu tempo, sentadas. Em contra partida os meninos, em sua grande maioria, continuam praticando exercícios, como: correr ou jogar bola.


Os riscos de adquirir esse estilo de vida são diversos e acabam acarretando doenças ligadas principalmente ao sistema cardiovascular. Alguns dos principais prejuízos à saúde que os sedentários estão expostos são: obesidade, pressão alta, diabetes, aumento do colesterol, infarto, derrames, depressão, doenças articulares, alguns tipos de câncer, distúrbios psicológicos, asma. Sendo, além disso, considerado o fator principal que leva o indivíduo a morte súbita, ao ser associado direta ou indiretamente ao agravamento da maioria das doenças. Contudo, os benefícios de começar a atividade física são inúmeros, dentre eles: redução do risco de morte prematura ou por doenças cardiovasculares; redução do risco de desenvolver diabetes, câncer de cólon e pressão alta; ajuda a diminuir a pressão sanguínea em pessoas que já tem pressão alta e a controlar o peso corporal; diminui os sentimentos de ansiedade e depressão, promovendo o bem-estar psicológico; ajuda a manter ossos, músculos e articulações saudáveis; ajudam idosos a ficarem mais fortes e mais capazes de mover sem cair; melhora a qualidade do sono; deixa a vida sexual mais atraente.
Muitas pessoas ainda insistem em justificar sua falta de exercícios físicos com desculpas de que não tem tempo, não está motivado ou até nas mudanças climáticas. É necessário que haja força de vontade de cada pessoa deixar de ser sedentário e passar a ser uma pessoa ativa com hábitos mais saudáveis. Isso não quer dizer que hoje mesmo você deve procurar a academia mais próxima da sua casa, mas sim, preferir utilizar mais a escada ao invés do elevador; realizar tarefas domésticas; utilizar o computador somente durante o tempo realmente necessário; começar com pequenas caminhadas e ir aumentando a distância gradativamente. As mudanças no seu corpo serão perceptíveis conforme o aumento do estímulo ao músculo em se exercitar. É importante que haja sempre um acompanhamento médico, de um profissional de educação física (caso opte por exercícios físicos mais complexos como: musculação ou luta, por exemplo) e nutricionista, pois este será o responsável por estabelecer uma reeducação alimentar, incluindo mais alimentos saudáveis e a quantidade exata de calorias que deverão ser consumidas de acordo com o peso, altura e o nível de atividade física realizada, em uma dieta balanceada feita especialmente para você.

Fontes:


Mandy.

Terça da cultura: [Livro] Assassinato na biblioteca - Helena Gomes

05 julho 2016

Olá meu povo! Como vocês estão?
Hoje eu estava organizando melhor como seria postado cada assunto aqui na página, já que como disse anteriormente pretendo falar sobre temas diversificados, porém, nada que deixe as pessoas perdidas. Chamarei hoje de "terça da cultura" que será dedicado a postar sobre livros, filmes ou séries. Vou buscar trazer cada terça algo diferente sobre esse tema. Não mostrarei apenas os mais comentados, como também aqueles que quase ninguém conhece. Aceito, claro, sugestões de leituras e buscarei atender todas, assim como para os filmes e séries. Por fim, quero tranquilizá-los de que não darei spoilers no meio de meus textos haha.
Bom, chega de enrolação e vamos estrear a terça da cultura com o livro "Assassinato na biblioteca" de Helena Gomes.
Nome do livro: Assassinato na biblioteca
Autor(a): Helena Gomes
Editora: Rocco
Número de páginas: 254
Comentários: Ele foi um dos livros paradidáticos que a professora da minha irmã indicou esse ano, e, logo o título me chamou a atenção, ainda mais por gostar muito de livros com esse tipo de gênero. Muita gente falou pra mim que parecia ser um livro meio macabro pelo nome, inclusive eu, brincava com minha irmã falando sobre o nome do livro. Mas, não julgue um livro pela capa, ou por achar que por ser um livro paradidático é algo sem graça, pelo contrário, o "Assassinato na biblioteca" é um livro incrível! Ele é recheado de muito mistério e suspense, um livro que definitivamente te prende do início ao fim, com uma leitura fácil e nada cansativa. Ele aborda também assuntos como a ditadura militar, sendo uma ótima opção para aqueles que estão aprendendo sobre isso na escola.
Na manhã em que Igor, um aluno rebelde, aos olhos de sua mãe e seus amigos, se escondia na biblioteca do colégio Santa Maria para matar aula, acontece o assassinato da bibliotecária, Dona Conceição. Envolvido na busca da resolução do mistério, Igor, investiga o misterioso assassinato ao longo dos capítulos, que possuem sempre uma nova descoberta e aumenta cada vez mais a curiosidade do leitor. Posso dizer que é um livro surpreendente do início ao fim.
Aconselharia a leitura do livro? Sim, absolutamente, sim!

Mandy.

Um pouquinho sobre mim e o blog

01 julho 2016

Olá!
Como de costume na primeira postagem, vou me apresentar e dizer um pouco sobre como será o blog, o porquê do nome e essas coisas bem clichês rs.
Bom, me chamo Amanda Bitencourt e meu apelido é Mandy (apelido que ganhei na 5ª série/6º ano, e, cultivo até hoje); sou carioca, mas não da gema, visto que meu pai é capixaba e minha mãe fluminense (nasceu no estado do Rio de Janeiro, porém, não na cidade);  atualmente estou estudando Ciências Biológicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). O mais interessante do meu curso, é que eu entrei com um pavor absurdo de diversos animais, principalmente alguns insetos, mas ele me ajudou muito e meu medo diminuiu consideravelmente, mesmo que ele volta e meia apareça de repente.
Ao longo das postagens eu vou falando mais sobre mim, mas vamos para o que interessa. Eu sempre gostei de escrever, ter blog's já tive vários ao longo da minha vida e com o vestibular acabei abandonando alguns. Sempre tive vontade de voltar a escrever novamente e cá estou, fiquei bolando um nome criativo para começar enfim a minha volta ao universo dos blogs, não gosto de nada muito simples ou básico e busco sempre realizar minhas atividades de forma criativa, seja em trabalho acadêmicos como um texto casual. Eu amo escrever ou conversar sobre tudo, não gosto de me prender em um único tema específico e essa foi uma das dificuldades de pensar em como seria o formato do meu site, de modo que não seja cansativo ou desorganizado.
Eu tenho uma mania de começar falando sobre um assunto, mudar pra um completamente diferente no meio de uma conversa e depois voltar para o assunto inicial, mas prometo que vocês não se perderão em minhas postagens. Como já disse, os assuntos abordados aqui serão bastante variados entre eles: assuntos do dia-a-dia, livros [inclusive farei postagens sobre fic (narrativa fictícia) que escrevo], vestibulares (dar dicas de como são as provas), biologia e suas curiosidades (tentei fazer um blog só para isso, mas não consegui), buscarei ajudar com algumas questões, enfim, como já perceberam, são vários temas em um só lugar, quero que se sintam como se estivéssemos conversando em uma roda de amigos em um papo casual, porém, não banal. Vou utilizar uma linguagem simples, como esta que vos escrevo, pois não há necessidade de complicar as coisas.
Sugestões e críticas construtivas serão sempre bem-vindas, termino o post por aqui com um breve até logo!

Mandy.
© Copyright DE LOUCOS TODOS SOMOS UM POUCO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Designer e programação por: DRÊ DESIGN.
imagem-logo