[Livro] Nerve - Jeanne Ryan

14 julho 2017

Fiquei um tempinho sumida, mas não desistam de mim haha. Esse final de período foi bastante corrido com várias provas, trabalho e estágio, mas entrei de férias oficialmente na quarta (pelo menos das aulas haha) e vou conseguir dar uma atenção melhor pro blog. Vi que muitas pessoas gostaram da resenha que eu fiz do livro "Não pergunte se ele estudou" e se interessou principalmente no curso que eu comentei no post, farei assim que possível um post com mais detalhes do curso!
Arquivo pessoal. Obs: Valeu Amanda, pelo livro emprestado haha.
Sem mais demoras, o post de hoje é sobre a resenha do livro NERVE, que eu não sabia que existia quando assisti ao filme (resenha do filme). NERVE é um jogo de desafios que virou a sensação dos jovens, todo mês vários jovens se inscrevem para participar dos desafios ou apenas assistir como observadores, vejo isso como uma espécie de Big Brother mensal. Os observadores tem a opção de assistirem o jogo ao vivo ou em sua casa, porém, dependendo da opção o valor a ser pago aumenta.
Ao contrário do filme, no livro Venus é uma garota tímida que fica nos bastidores do teatro, responsável pela checagem dos figurinos e maquiagens dos alunos. Cansada de ser a sombra de sua melhor amiga Sydney, resolve participar da seleção do jogo. Faz alguns desafios bobos, porém acabam sendo constrangedores e talvez por seu jeito meio desajeitado acaba sendo escolhida para participar do jogo que dura uma longa noite.
O primeiro ponto que eu observei durante a leitura é que o livro e o filme são totalmente diferentes, sei que é normal ter alguns detalhes que são trocados nos filmes normalmente. Mas, no caso de NERVE a questão das trocas acontece em tudo, a vida da personagem e inclusive os desafios são completamente diferentes. No livro a grande maioria dos desafios acaba levando para o lado sexual, um tanto chato e parecendo que quem controla o jogo são um bando de tarados. Enquanto no filme, os desafios são bem aleatórios e envolvem mais adrenalina, e a intenção maior é levar o público a loucura com a Vee e o Ian (que fazem dupla nos desafios) completando eles.
Outro ponto meio fraco do livro foi que ele conta em dois capítulos e durante algumas cenas a história de uma participante do jogo anterior, porém deixa completamente em aberto e eu até agora não sei o que aconteceu com ela. Quem souber, me diga haha. E novamente, assim como no filme, os pais fizeram um papel bem vago e sem importância, e podiam ter sido destarcados tranquilamente.
Contudo, o livro é até bem agradável de ler, gostei principalmente do desafio final. Foram desafios interessantes e deu pra conhecer mais os personagens, ou melhor, o pior lado deles. Gostei da reviravolta que o livro fez, mas acho que se juntasse com o final do livro seria mais interessante ainda.
Uma coisa que eu não comentei no post que eu fiz sobre a resenha do filme foi que existe até um aplicativo jogo que pode ser baixado. Ele simula os desafios que são feitos no filme, não cheguei a baixar por achar algo realmente desnecessário. Sei que é pura jogada de marketing, mas parece que quem criou o aplicativo ou joga isso não entendeu direito a mensagem que tanto o livro quanto o filme querem passar ao público.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Copyright DE LOUCOS TODOS SOMOS UM POUCO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Designer e programação por: DRÊ DESIGN.
imagem-logo